Rússia restringe importações de sete plantas de carne bovina de Argentina e Paraguai

Pecuária Últimas notícias

MOSCOU (Reuters) – A agência de controle de segurança agrícola da Rússia vai impor restrições ao fornecimento de carne bovina ao país a partir de cinco plantas na Argentina e duas no Paraguai a partir de 18 de dezembro, segundo comunicado nesta quarta-feira, no qual alerta que essas restrições ainda podem ser ampliadas.

A Rosselkhoznadzor disse em comunicado que encontrou ractopamina em alguns embarques, um aditivo alimentar que é proibido na Rússia. Autoridades terão conversas sobre o assunto com suas contrapartes na Argentina e no Paraguai em 6 de dezembro.

“Também não é descartada a hipótese de uma decisão no sentido de impor restrições sobre importações de carne bovina e produtos de carne de todas empresas desses países”, disse a agência.

A ractopamina permite que o gado cresça a um ritmo mais rápido enquanto consome menos ração. Ela é proibida em lugares como a Rússia e a União Europeia.

A agência de controle afirmou na semana passada que removeu temporariamente restrições ao suprimento de carne bovina à Rússia por duas unidades no Brasil.

As cinco plantas que sofrerão restrições na Argentina incluem unidades de Azul Natural Beef, Frigorifico General Pico, Frigorifico H.V., Matadero y Frigorifico EL Mercedino e Rafaela Alimentos, enquanto as impactadas no Paraguai são de Frigorifico Norte e Tripera Paraguaya.

 

Fonte: Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *