Angelo Guerra Netto (Exm Partners): O delicado balanço da recuperação judicial

Cana de açucar Últimas notícias

O alto endividamento das usinas sucroenergéticas é uma realidade e tem consequências. Apenas em 2019, três grupos – que somam 20 unidades – entraram na justiça com pedidos de recuperação judicial

 

O panorama de dificuldades financeiras não é uma novidade para o setor de açúcar e etanol. De acordo com um levantamento da RPA Consultoria, ainda na safra 2019/20, dez grupos podem se juntar à Santa TerezinhaUsina Itajobi Açúcar e Álcool e Atvos, antiga Odebrecht Agroindustrial, e entrar na justiça com uma proteção contra os credores.

Conforme números da RPA apresentados em abril – ou seja, que ainda não consideravam os pedidos mais recentes –, das 444 usinas brasileiras, 79 estavam em recuperação judicial e 27 estavam falidas.

Segundo o diretor técnico da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), Antonio de Padua Rodrigues, a situação atual de endividamento das usinas é o resultado de uma soma de fatores. Um dos principais seria a política de congelamento de preços da gasolina, praticada de 2008 a 2014. Durante estes anos, o preço do etanol hidratado ficou quase sem alterações nas bombas, mas o setor teve aumentos nos custos de produção.

O período ainda envolveu um ciclo de grandes investimentos que não geraram o retorno esperado. Os juros elevados ampliaram o endividamento de muitos grupos, que acabaram perdendo eficiência e competitividade em um cenário no qual os preços do açúcar e do etanol estavam próximos aos custos de produção.

Dado este quadro, as sucroenergéticas viram a necessidade de reestruturar suas dívidas e diversos grupos precisaram entrar judicialmente com pedidos de recuperação. Para isso, as companhias contataram profissionais como o sócio fundador da EXM Partners, Angelo Guerra Netto, que, desde 2006, assessora empresas em processos de recuperação judicial.

Ao longo da carreira, Guerra Netto participou de mais de 60 projetos de reestruturação, incluindo a Infinity Bioenergy, a Companhia Brasileira de Açúcar e Álcool (CBAA) e a Energética Santa Helena. Ele também já prestou consultoria para sucroenergéticas como Adecoagro, São Martinho, Santa Elisa, Vale do Rosário, MB e Moema.

Na NovaCana Ethanol Conference 2019, que acontece em São Paulo nos dias 16 e 17 de setembro, Guerra Netto estará presente como moderador do painel Recuperação Judicial: Caminhos e Saídas. Para discutir o assunto, já estão confirmadas as presenças do diretor associado da Fitch Ratings, Cláudio Miori, e do sócio da Thomaz Bastos, Waisberg, Kurzweil Advogados, Gilberto Gornati.

 

Fonte: novaCana.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *