Pão de Açúcar e Friboi criam espaço em loja para produção e venda de cortes premium dry aged

Economia Pecuária Últimas notícias

Desde terça-feira (11), a loja do Pão de Açúcar Real Parque (av. Magalhães de Castro, 6.118), na capital paulista, conta com câmara exclusiva para a produção e venda de carnes dry aged (maturação a seco) em parceria com a linha premium 1953 Friboi.

O anúncio foi feito pela rede junto à JBS em evento que reuniu jornalistas e influenciadores na referida loja e, em seguida, no restaurante Barbacoa, também na terça-feira. Segundo as empresas, o formato da parceria é inédito para o varejo brasileiro.

A iniciativa conta também com o lançamento do primeiro açougue que leva a marca 1953 Friboi, que compartilha com o Pão de Açúcar sua expertise em todas as etapas de gestão da categoria.

Além da estreia de ontem, estão previstas mais sete lojas do GPA com o novo conceito nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, e no Distrito Federal, até o fim deste ano. A próxima inauguração será no terceiro trimestre, na unidade Pão de Açúcar de Alphaville (SP).

“O mix de carnes encontrado no Pão de Açúcar é único. Temos cortes de diferentes tipos e vendas exclusivas de raças bovinas, a exemplo da rubia galega, trazendo diferenciação aos nossos açougues. Isso sem falar do treinamento oferecido aos açougueiros. Dentro desses trabalho, fazia todo o sentido oferecermos o dry aged, atendendo a um cliente que busca por novidades e sabores únicos”, disse o gerente de Desenvolvimento do Pão de Açúcar, André Artin.

“As carnes premium vêm conquistando um espaço relevante na mesa dos brasileiros, que têm cada vez mais levado a experiência vivida em restaurantes para dentro de seus lares. A parceria com o Pão de Açúcar reforça nossa estratégia de investir ainda mais no potencial desse segmento no varejo e continuaremos trabalhando para fortalecer o acesso do consumidor a esse tipo de produto”, afirmou o presidente da Friboi, Renato Costa.

Sabor umami

Dry aged é uma técnica pela qual cortes de carne bovina in natura são armazenados em temperatura, umidade e ventilação controladas, sem embalagem protetora, por um período que pode variar de 4 a 8 semanas. O processo permite que reações enzimáticas e bioquímicas naturais resultem em uma peça com mais maciez e no desenvolvimento de um sabor diferenciado.

O período de maturação a seco é dividido em três categorias: 28 a 35 dias, na categoria “Sabor”; 36 a 45 dias, “Intensidade”; e 46 a 60 dias, “Complexidade”. O sabor diferenciado, segundo a Friboi, é único, remetendo a notas amanteigadas que lembram nozes e, dependendo de seu estágio, queijo azul. “Esse processo único é capaz de produzir o umami, ou quinto sabor, responsável pela complexidade e permanência do sabor na boca.”

Na câmara exclusiva de carnes dry aged, o cliente da rede poderá adquirir peças exclusivas da marca 1953 Friboi já maturadas e prontas ou também escolher o próprio corte e encomendar a maturação pelo prazo que desejar, de forma personalizada – uma plaquinha com o nome do cliente e dados do corte será colocada em frente à peça encomendada, dentro da câmara, que fica à vista dos clientes da loja.

O espaço conta ainda com consultores especializados da 1953 Friboi, especialmente treinados para auxiliar os consumidores na escolha mais adequada de acordo com a ocasião, como um churrasco ou um jantar especial.

Carne 1953 Friboi dry aged servida no Barbacoa aos convidados da JBS e do GPA (Fotos: CarneTec)

 

Açougue da loja Real Parque; à direita, a câmara de maturação (Divulgação GPA)

Por Patrick Parmigiani

Fonte: CarneTec Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *