Minerva tem prejuízo de R$ 1,26 bi em 2018, eleva receita e reduz alavancagem

Economia Pecuária Últimas notícias

A Minerva S.A. teve um prejuízo líquido de R$ 1,26 bilhão em 2018, afetada pelo impacto da variação e do hedge cambiais, mas elevou receita e reduziu a alavancagem no período, informou a empresa na noite de terça-feira (12).

Em 2017, a Minerva tinha registrado prejuízo de R$ 280,7 milhões.

A receita líquida da Minerva somou R$ 16,2 bilhões no ano passado, aumento de 15,5% ante a receita contabilizada em 2017 e acima da sua estimativa para o ano, que era de um intervalo entre R$ 15 bilhões e R$ 16 bilhões.

Ao longo de 2018, a empresa consolidou a integração de frigoríficos adquiridos da JBS na América do Sul em 2017, implementou plano para acelerar a desalavancagem financeira e constituiu a subsidiária Athena Foods para integrar os negócios na América do Sul.

“Encerramos mais um ano desafiador em nossa história”, disse o presidente da Minerva, Fernando Galletti de Queiroz, em mensagem divulgada com os resultados financeiros da companhia.

O Ebitda ajustado da Minerva totalizou R$ 1,5 bilhão, alta de 22,5% ano a ano, e a margem Ebitda cresceu de 9% em 2017 para 9,6% em 2018.

A alavancagem medida por dívida líquida/Ebitda ficou em 3,9 vezes ao final de 2018, ante 4,6 vezes ao final de 2017. A companhia encerrou o ano com fluxo de caixa livre de R$ 752 milhões.

O volume total de abates do grupo subiu 23,6% em 2018, para 3,4 milhões de cabeças, impulsionado principalmente pela adesão dos negócios na América do Sul.

A Minerva foi a empresa líder em exportação de carne bovina da América do Sul no ano passado, com mais de 21% das exportações deste produto a partir do continente sul-americano, segundo a companhia. A empresa foi responsável por 7% das exportações globais de carne bovina em 2018.

IPO da Athena

A Minerva pretende realizar a oferta pública inicial (IPO) de ações da subsidiária Athena Foods no Chile ainda neste semestre, dando continuidade ao seu plano para desalavancagem.

“As primeiras etapas iniciais já foram cumpridas e estamos em linha com o cronograma proposto”, disse o diretor de Relações com Investidores da Minerva, Edison Ticle, em teleconferência com analistas na quarta-feira (13).

A Athena Foods congrega as operações e ativos da Minerva no Uruguai, Paraguai, Argentina, Chile e Colômbia.

Parte dos recursos levantados com o IPO da Athena Foods poderão ser usados para reabertura de pelo menos mais uma planta na Argentina, segundo Ticle. A Minerva reabriu no ano passado a planta de carne bovina argentina em Rosário mas ainda mantém outras quatro unidades fechadas no país.

“Qualquer movimento de crescimento tem que vir acompanhado de um injeção de equity”, disse ele.

Eduardo Puzziello, que era o diretor financeiro da Minerva, vai liderar o departamento de Finanças da Athena, segundo Ticle.

(Notícia publicada neste portal na quarta-feira, dia 13, na seção “Último Momento” e reeditada hoje para a seção “Notícias Diárias”)

Por Anna Flávia Rochas

 

Fonte: CArneTec Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *