Combate aéreo a incêndios rende R$ 45 mil ao Hospital do Câncer de Rio Verde

Aviação agrícola Últimas notícias

A empresa Aerotex Aviação Agrícola entregou nessa sexta-feira (26) um cheque de R$ 45 mil ao Hospital do Câncer de Rio Verde (HCRV), em Goiás. A doação é oriunda dos serviços de combate aéreo a incêndio em lavouras, contratado por produtores do sudoeste goiano ente setembro e outubro. A Brigada Aérea da Aerotex funcionou de 1º de setembro até a última semana e foi a primeira experiência no País de um serviço privado de prontidão para esse tipo de operação em lavoura.

 

O dinheiro repassado ao hospital representa metade do arrecadado para fazer a Brigada funcionar e o cheque foi entregue pelo sócio-gerente da empresa rio-verdense, Rui Alberto (Beto) Textor, à presidente do HCRV, Gisele Borges Carrer. A cerimônia, ocorrida no final da tarde, teve a presença do presidente da Associação dos Produtores de Soja de Goiás (Aprosoja Goiás), Adriano Antônio Barzotto, produtores rurais e outros representantes da casa de saúde.

MAIS DE 180 LANÇAMENTOS

A Brigada Aérea realizou 10 missões de combate a incêndios na região, com mais de 180 lançamentos de água para defender das chamas as plantações e mesmo instalações nas fazendas, além de proteger o pessoal em terra. As ações se concentraram praticamente em setembro, já em seguida Goiás teve um período de chuvas que interrompeu a ocorrência de focos de chamas.

O serviço de prontidão contra chamas contou com dois pilotos, dois aviões e um técnico para apoio em solo. Segundo Textor, o plano é repetir o trabalho em 2019, com a Brigada funcionando já a partir julho. Isso para cobrir todo o período crítico de estiagem.

PROPOSTA

A ideia da Brigada havia sido lançada em agosto, em uma reunião no Sindicato Rural de Rio Verde, com a participação de cerca de 15 agricultores e um representante do Corpo de Bombeiros. Já com foco também em contribuir com o hospital. Segundo o Corpo de Bombeiros de Goiás, o Estado teve registrados este ano mais de 3 mil incêndios em vegetação, inclusive com uma morte ocorrida em um incêndio em um canavial.

O combate a incêndios em florestas e outros tipos de vegetação é há quase 50 anos prerrogativa da aviação agrícola (pelo Decreto-Lei 917/69 e legislação posterior). A própria equipe da Aerotex tem larga experiência nesse tipo de operação, devido a quase todos os anos integrar forças-tarefas do Ibama e de Estados para proteção de reservas ambientais.

 

Fonte: SINDAG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *