Preço do algodão oscilou em setembro no mercado paulista

Economia Últimas notícias

O preço do algodão oscilou durante setembro e acabou encerrando o mês passado com leve alta. É o que ponta o indicador medido pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), com base nos negócios realizados no Estado de São Paulo. A referência acumulou valorização de 0,21%, cotada a R$ 3,1962 por libra-peso em 28 de setembro.

“Como parte da pluma beneficiada tem sido direcionada às entregas de contratos, os valores internos acabaram se sustentando ao longo de setembro. Em relação às negociações, a disparidade entre o vendedor e o comprador quanto ao preço e à qualidade da pluma limitou os fechamentos”, dizem os pesquisadores, em nota divulgada nesta quarta-feira (3/10).

O indicador da Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBM), baseado no produto posto em São Paulo, também apontou oscilação ao longo de setembro. Mas a cotação encerrou o mês inferior à do início. Dia 3 de setembro, a BBM apontava média de R$ 3,18 por libra-peso.  A referência chegou a cair para R$ 3,15. Voltou a subir e fechou a R$ 3,16 no dia 28 passado.

Em Mato Grosso, as cotações do algodão encerraram setembro com leve valorização, de acordo com o Instituto de Economia Agropecuária do Estado (Imea).  Só na semana passada, a cotação no mercado disponível subiu 0,44%, em média, a R$ 98,90 por arroba.

“Com a colheita de algodão em MT encerrada, os trabalhos de campo voltam-se neste momento para o carregamento de rolos, beneficiamento da pluma e destruição das soqueiras”, diz o Imea, em boletim semanal.

De acordo com os técnicos, a pressão sobre os preços veio de fora. Na Bolsa de Nova York, houve recuo de 3,68%, encerrando setembro com média equivalente a US$ 81,86 por arroba (os contratos em Nova York são referenciados em centavos de dólar por libra-peso).

“A pressão baixista se deu, principalmente, na segunda quinzena do mês, em decorrência da entrada de pluma disponível norte-americana. Além disso, as tensões comerciais entre os EUA e a China, que ameaçam implementações de novas taxas nas importações em ambos os países, trazem atenção ao mercado quanto à destinação da demanda pela pluma norte-americana”, dizem os técnicos.

Segundo o Imea, a partidade de exportação do algodão mato-grossense com referência em dezembro de 2018 caiu 3,31% na semana passada, a R$ 100,33 por arroba. Na base julho de 2019, a queda foi de 2,99% no período, com a paridade em R$ 110,62 por arroba.

Ainda assim, o efeito sobre a paridade não foi tão intenso, avalia o Imea. Em setembro, acumulou alta de 0,17%, sustentada pela valorização do dólar, de mais de 4% no período.

Fonte: Globo Rural

Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *