Argentina: com chuvas, trigo tem melhora em Buenos Aires e Santa Fe; ainda há complicações em Córdoba

Últimas notícias

Depois das chuvas de ontem (19), que se somam às acumuladas na última semana, as condições para o cultivo do trigo em Buenos Aires e Santa Fe tiveram melhoras. Contudo, no sudeste de Córdoba, a província mais afetada pela falta de água, ocorreram chuvas dispares, de 10 a 20mm, que geraram um primeiro alívio para a espera de mais chuvas. O oeste da província, entretanto, recebeu chuvas insuficientes, de forma que o cereal plantado está em zona de risco.

Segundo um boletim da Bolsa de Comércio de Rosario (BCR), as chuvas de ontem e do final de semana são as primeiras chuvas importantes durante esse mês na Zona Núcleo da Argentina. “Essas chuvas representam 75% da água que a região recebeu em setembro até agora. Mas os registros mensais ainda estão em vermelho, já que a região historicamente recebe de 40mm a 60mm”, destacou o boletim.

Para a entidade, a dez dias do final do mês, “a região núcleo só recebeu 30% destes valores”.

Las lluvias de ayer

Como consequência da falta de chuvas, a BCR estimou na última semana que se não houvessem chuvas abundantes a colheita de trigo da safra 2018/19 não chegaria às 21 milhões de toneladas previstas no começo do ciclo. A entidade aposta em 20 milhões de toneladas, o que, apesar dos problemas climáticos, significaria um recorde de produção.

Esteban Copatí, chefe de Estimativas da Bolsa de Cereais de Buenos Aires, disse que “o importante não é só ver essas chuvas, mas também o acumulado desde o final da semana passada”. Para o especialista, “há setores onde o acumulado permite que o trigo tenha um cenário firme” quanto ao seu potencial de rendimento, embora haja disparidade nas chuvas.

Tradução: Izadora Pimenta

 

Fonte: La Nación

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *