Com dificuldades de exportar por conta da Carne Fraca, subsidiária da BRF na Argentina reduz operações

Na Argentina, a direção da empresa Avex, subsidiária do grupo brasileiro BRF, oficializou, mediante um comunicado, que irá readequar o alcance produtivo de sua operação em Río Cuarto, em Córdoba, com o objetivo de reequilibrar seu nível operacional e financeiro.

Embora a empresa evite dar detalhes, é sabido que haverá uma redução de pessoal. Há uma semana, o La Nación havia informado que a empresa teria pedido um procedimento de crise ao Ministério do Trabalho nacional para poder diminuir seu quadro de 500 funcionários. No comunicado, a companhia afirma que a medida é necessária para viabilizar a continuidade de suas atividades locais.

O abate de aves da unidade produtiva de Río Cuarto também será ajustado a 35.000 cabeças por dia, aproximadamente, bem como sua força laboral será reduzida para atender a essa nova realidade.

Essas novas medidas, de acordo com a Avex, “permitirão com que a unidade opere a níveis financeiramente sustentáveis, evitando sua deterioração e garantindo a continuidade do negócio”. “Neste contexto, levar a companhia a um ponto de equilíbrio da produção é a melhor alternativa para garantir a continuidade da unidade mencionada e evitar seu fechamento por completo”, acrescenta o texto.

O secretário-geral do Sindicato da Carne de Río Cuarto, Fabio Oviedo, advertiu que se espera o corte de 100 pessoas e que os problemas de abate se devem à dificuldade que a empresa tem para exportar desde os problemas relacionados à Operação Carne Fraca no Brasil, já que a BRF foi uma das investigadas nesse processo.

Na Argentina, a BRF é dona de marcas como Paty, Campo Austral, Sadia, Dánica, Vieníssima, Good Mark, Bocatti, Manty e Delicia.

Tradução: Izadora Pimenta

 

Fonte: La Nación

Deixe uma resposta