Secretaria e Coopercitrus orientam produtores sobre o cultivo de soja em áreas de reforma de canaviais

Técnicas para promover maior produtividade no plantio da soja em rotação com a cana-de-açúcar foram apresentadas aos produtores rurais durante o 2º Seminário Produção de Soja em Áreas de Reforma de Canaviais, realizado na última quinta-feira (8) no Polo Regional Centro- Norte da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, em Pindorama. Durante a abertura do evento, realizado em parceria com a Cooperativa de Produtores Rurais (Coopercitrus), o secretário Arnaldo Jardim destacou a crescente importância da soja em área de cana no Estado.

“O ciclo menor de novas variedades da soja, que tem permitido um encaixe mais harmônico da cultura no momento da rotação, e o controle de pragas, que em outras regiões se tornam endêmicas, criam um clima favorável para o avanço desse sistema. O Estado de São Paulo comemora, pelo terceiro ano consecutivo, o crescimento de 10% da produção de grãos e queremos fortalecer ainda mais essa produção”, afirmou o secretário.

De acordo com Arnaldo Jardim, a Secretaria sempre esteve ao lado do produtor, masrecentemente essa proximidade tem ocorrido de forma mais intensa, por meio de parcerias com as entidades. “A parceria com a Coopercitrus tem sido muito especial para fortalecer a diversificação de culturas e trazer alternativas econômicas para a região. Já fizemos sete eventos voltados ao produtor demonstrando as vantagens do sistema consorciado de plantio, em parceira com a cooperativa, que é pioneira no Estado, tem se expandido de forma significativa”, afirmou o representante da Pasta Estadual.

Conforme destacou o presidente da Coopercitrus, José Vicente da Silva, São Paulo tem o maior PIB agropecuário do Brasil e um grande potencial para utilizar as áreas de pastagens degradadas para a renovação de canaviais com soja.

“Queremos tornar o Estado um grande produtor deste grão de ouro. Além da tecnologia desenvolvida pela Apta, a Coopercitrus também se preparou para esse desafio também na parte comercial e financeira e na armazenagem. Hoje em dia, temos capacidade estática de cinco milhões de sacas no norte paulista”, explicou Vicente.

De acordo com o diretor do Polo da Apta Centro- Norte, Antonio Lucio Mello Martins, as atividades de pesquisa no local se caracterizam pela diversidade de culturas. “A unidade foi criada em 1934, após a queda de 1929, para buscar novas alternativas e modernização da cultura cafeeira. Em seguida, tivemos o ciclo da laranja e, atualmente, da cana-de-açúcar, que traz a possibilidade de consórcio com soja e amendoim.

O diretor técnico da Apta Regional, Silvio Tavares, que representou o coordenador da Apta, Orlando Mello de Castro, avaliou que a parceria com a Cooperativa tem se estendido nos últimos anos, respondendo à demanda dos produtores. “O Estado de São Paulo é capital do conhecimento e queremos chegar a uma produtividade de seis mil quilos de soja por hectare. Vários polos tem feito o trabalho com a soja e, respeitando as potencialidades de cada região, estamos avaliando as cultivares para identificar qual delas poderá ser distribuída aos produtores”, explicou.

O Seminário abordou as vantagens econômicas e os benefícios agronômicos da utilização da soja, no plantio direto em palha da cana, bem como sobre as recomendações técnicas na inoculação e co-inoculação via sulco de plantio, com as bactérias fixadoras de nitrogênio.

As palestras focaram ainda os tratamentos disponíveis para garantir o bom desenvolvimento e a sanidade da cultura. A atividade incluiu visita ao campo, com apresentação de onze variedades de soja indicadas para o plantio em áreas de reforma de cana.

Por Paloma Minke
Fotos: João Luiz

 

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Deixe uma resposta